“Quanto à Vossa Obediência”

Igreja Batista Independente tem três cultos cada semana. Dois no domingo, e um na quarta. Aqui em baixo está a mensagem pregada domingo de manhã (17 de julho) pelo Pr John.


“Quanto à vossa obediência, é ela conhecida de todos. Comprazo-me, pois, em vós; e quero que sejais sábios no bem, mas simples no mal. E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém” (Rm 16:19, 20).

Introdução

Cada igreja tem sua própria reputação. Ele é conhecida por alguma coisa. No caso da igreja em Roma nos dias de Paulo, ele lhes escreveu: “Quanto à vossa obediência, é ela conhecida de todos.” Que boa reputação! Que testemunho! “Todos” sabiam da obediência dela.

Qual é a reputação da nossa igreja? O que as pessoas pensam de nós? Claro o importante é o que Deus pensa de nós. Diz-se que a nossa reputação é quem somos diante dos homens e o nosso caráter é quem somos diante de Deus. As vezes nossa reputação é melhor do que merecemos; as vezes é pior. Devemos sempre viver para agradar a Deus e não aos homens. É impossível sempre satisfazer aos homens e continuar a agradar a Deus.

Todavia, isto não quer dizer que devemos negligenciar a importância da nossa reputação. Ela serve como nosso testemunho diante do mundo, e Jesus mesmo disse que somos a luz do mundo. É importante que o mundo veja que a nossa igreja é obediente a Deus.

Toda igreja no Novo Testamento tinha uma certa reputação. A dos Coríntios era carnal e imoral. Os Gálatas eram fascinados por falsa doutrina para não obedeceram a verdade. Os Efésios tinham fé e amor, mas deixaram o seu primeiro amor. Os Filipenses eram cooperadores no evangelho com Paulo. Há muitas outras igrejas que podemos examinar. Todas elas desenvolveram a sua reputação.

Eu quero que a nossa igreja tenha a reputação que a igreja de Roma tinha naquela êpoca (e não a igreja de Roma tem hoje[!]). Eu quero que todos digam que a Igreja Batista Independente de Ouro Preto do Oeste, RO é uma igreja obediente às Escrituras!

A Sabedoria na Nossa Obediência

Paulo, porém, não quis apenas a obediência dos irmãos em Roma. Ele quis que fossem “sábios no bem”. Este é o próximo nível da nossa obediência. É mais do que obedecer; é ser especialista na coisas que Deus manda que façamos.

bible-ii-1416281-1280x960.jpg

Precisamos reconhecer que a nossa obediência sem a sabedoria de Deus pode ser tão destrutiva como a nossa obediência. Considere a minha filha de três aninhos. Eu posso a mandar a fazer o nosso jantar. Ela entende que precisa me obedecer. Ela sabe que precisa entrar na cozinha e abrir a geladeira. Mas, na hora que ela arruma uma faca ou tenta ligar o forno, a última coisa que ela vai conseguir fazer é o jantar! Ela estaria me obedecendo, mas sem sabedoria.

Há pessoas que acham esquisito se esforçar muito nas coisas de Deus. É lhes estranho estudar muito a Bíblia ou praticar muito o instrumento que vai tocar no culto. Paulo, pela inspiração do Espírito Santo, porém, está nos dizendo que devemos ser “sábios no bem”!

Deus me chamou a pregar. Eu devo sempre estar lapidando a minha pregação. Eu não deve dizer: “Ah, Deus, eu preguei. Não é isso que o Senhor mandou? Por quê este povo não responde? Eu fiz o que o Senhor quis.” Bem, a responsabilidade do povo é responder à pregação, mas é a minha responsabilidade melhorar a minha apresentação da verdade. Não preciso alterar a verdade, mas posso fazer tudo para deixar tudo mais claro, mais organizado, mais bem explicado, etc.

Você toca um instrumento na igreja? Bom! O que você está fazendo para se melhorar?

Eu conheço irmãos na igreja tão queridos que querem ser uma bênção ao pastor. Sempre buscam o jeito para ajudá-lo. Parece que estas pessoas estão sempre querendo melhorar a sua maneira de apoiar o pastor. Grandes bênçãos estas pessoas são!

Não importa qual seja a sua responsabilidade, faça-a com a sabedoria de Deus, e busque a ter mais sabedoria ainda. Procure a ter uma atitude melhor. Faça tudo com excelência. Não aceite um esforço fraco pelas suas próprias mãos.

Os que são sábios no bem são também boas influências nos irmãos. Com certeza alguém que sabe fazer bem o bem, persuadirá outros a fazerem a mesma coisa. Vamos imaginar que podemos duplicar um novo crente, como se ele tivesse duas existências ao mesmo tempo. Se colocarmos as duas existências dele em duas igrejas diferentes, uma que não é sábia no bem, e a outra que é sábia, as duas existências serão diferentes depois. Esta realidade nos mostra a importância de servir a Deus sabiamente e não de qualquer jeito.

Muitas vezes uma igreja sofre porque o povo entra numa rotina morta, e por causa de preguiça ou cobiça, não busca melhorar o seu ministério. Estão servindo a Deus, sim, mas o efeito poderia ser muito, muito mais, se buscasse a servir com excelência! Há uma expressão que usamos no inglês: “If it ain’t broke, don’t fix it” (Se não está quebrado, não o conserte). Meu pastor, porém, sabiamente sequestrou este dito, e sempre diz o seguinte: “If it ain’t broke, break it”(Se não está quebrado, quebre-o). A primeira vez que ouvi isto, me assustou! Daí, eu percebi que mostra grande sabedoria. Muitas vezes nos nossos ministérios adotamos uma certa rotina, mas sem o desejo de melhorá-lo. Pode ser uma rotina para obedecer a Deus, mais de um jeito que não presta. Dizemos que funciona, mas, na verdade, poderia funcionar muito melhor.

Vamos ser sábios no bem.

Simples no Mal

Somos criaturas curiosas. Gostamos de saber novas coisas. Infelizmente estamos num mundo caído, e o mal está em todo lugar. Enquanto nossa curiosidade pode nos levar a entender melhor o bem, sempre encontramos o mal. É bom estudar o bem; é errado passar muito tempo com o mal.

Na televisão e na internet há muito publicado que não presta—coisas cheias de violência, imoralidade, fofoca e falsidade. Nossa natureza caída  quer conhecer estas coisas. Se não obedecermos o mandamento “sejais…simples no mal”, vamos passar tempo alimentando a nossa curiosidade com estas coisas. Isto não é bom.

Não é bom tentar entender tudo que os ímpios fazem em oculto. “O que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe” (Ef 5:12). O mundo inventa, cria, desenvolve o seu pecado. Não é para a igreja examinar tudo isso e tentar entendê-lo. Não é necessário nos saturar com a sujeira do mundo para defendermos a verdade. Sejamos simples no mal.

Foi o conhecimento do mal que levou Adão e Eva a comerem o fruto proibido! Eles já tinham o conhecimento do bem, e não precisavam cometer o mal para distinguí-lo do bem. Deus disse: “Da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn 2:17). Eles, porém, comeram desta árvore, e conheceram o mal.

Satanás quis os enganar, então disse: “Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal” (Gn 3:4b, 5). Então, ele usou até a verdade para contar uma mentira. Eles com certeza conheciam o mal por comerem o fruto, mas isso não era bom! O conhecimento do mal lhes trouxe vergonha, culpa, medo e muito mais!

Quando somos sábios no mal é mais fácil sermos tentados a cometer o mal. Uma pessoa inocente não vai nem pensar nas coisas que muitas pessoas fazem hoje em dia. Muitas vezes precisamos desligar a televisão ou sair do computador, celular ou tablet. Estamos num mundo cheio de informação, mas nem tudo deve passar por nossas mentes. Há coisas que são más, e Deus disse: “Sejais…simples no mal.”

O mundo tem um certo jeitinho. Por exemplo, você entra numa loja de móveis usados. Você quer comprar uma cadeira e pede desconto. O dono, porém, não quer baixar o preço, então, conta esta mentira: “Esta cadeira não é minha, então não posso baixar o preço.” Este jeitinho é pecado. O mundo honra tal mentira porque parece-lhe sábia. Para Deus é pecado.

O mundo está cheio de “jeitinhos” mas a igreja não deve honrar estas coisas e não deve ser sábia neles. Obedecer muitas vezes é mais difícil, mas é o que Deus honra. E, se nós nos esforçarmos para fazer o bem, no final das contas, Deus vai honrar isso. Pode demorar, mas não vai contra Deus, e, portanto, não vai contra as bênçãos de dEle.

A Vitória Sobre Satanás

O próximo versículo do nosso texto promete: “E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco.” Este promessa é ligada a Gênesis 3:15 onde Deus diz: “Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” 

Nós sabemos que Satanás foi vencido com a morte de Cristo. Jesus disse: “Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo [Satanás]” (Jo 12:31). O escritor de Hebreus continua: “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele [Jesus] participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo; e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão” (Hb 2:14, 15).

Em outras palavras, Satanás já foi vencido, mas só de um sentido restrito. Ele não pode mais condenar os que recebem Jesus, porque a morte dEle serve para salvá-los. Eles morreram nEle (Rm 6). Satanás, porém, ainda busca nos levar a querer conhecer o mal e cometer pecado. Por exemplo, Pedro escreveu: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo” (I Pe 5:8, 9).

Nós sabemos também que no fim do fim, Satanás será lançado no lago de fogo. João, na visão que Deus lhe deu, disse que viu que no futuro o seguinte acontecerá: “O diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre” (Ap 20:10).

Vendo tudo isso, porque, então, Paulo escreveu o seguinte em nosso texto: “O Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés”? Acreditamos é porque quando a igreja busca a ser sábio no bem e simples no mal, em breve tira do diabo tudo que usava para tentá-la. Não que a igreja não pode ser mais tentada, mas será bem mais difícil.

O Deus de paz quer esmagar em breve Satanás debaixo dos nossos pés. Vamos ser sábios no bem e simples no mal.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s